Marcador: Aulas de contrabaixo ONLINE e presenciais (RJ)


A promoção-delícia de aulas de contrabaixo é válida até o dia 31/12/2017, EXCLUSIVAMENTE para os alunos inscritos até maio/ 2017.
Em junho/ 2017, as aulas voltarão ao valor antigo, ok?

http://www.superprof.com.br/aulas-contrabaixo-acustico-online-via-skype-presenciais-professora-formada-pela-ufrj-com-longa-experiencia-sala.html

É chegada a hora da cegonha contrabaixística!
O que fazer? Como fazer? Como escolher o seu contrabaixo?

O que indico:

1) Indico somente os contrabaixos que conheço pessoalmente já que, aí, posso dar uma opinião mais concreta e não ficar só em “achimos” e “talvezes”.

Por que só indico isso:

1) Sobre marca X, Y ou Z, não me ligo em marcas ou nomes de fábricas já que, mesmo os instrumentos de uma mesma marca e modelo, podem apresentar diferenças, sem contar que minha memória pra nomes é péssima!;

2) Existe a subjetividade, que precisa ser levada em conta.
Por exemplo: o som de um determinado instrumento nem sempre agrada a todos. E às vezes agrada, mas pode não ser o que o futuro comprador queira ou precise. Pode ter um som lindo e ser um contrabaixo grande demais. Como vou saber disso sem conhecer o contrabaixo e o contrabaixista? Pode ter um som lindo e/ou ser um contrabaixo maravilhoso, mas que precisa de consertos e reparos, que nem sempre são compatíveis com o que o futuro contrabaixista pode gastar. E eu nesse tiroteio? Outras vezes, o contrabaixo tem o som lindo com pizzicato, mas o som fica uma bosta com o arco. Isso pode ser um problema pra mim, mas não sê-lo para outrem, entre muitos outros exemplos.

Importante saber antes de comprar:

1) Para começar os seus estudos de contrabaixo, um futuro aluno precisa de um instrumento tocável. O diferencial pode estar no quanto se pode pagar por ele, ou na sorte de conseguir um instrumento de qualidade superior ao que se pode dispor financeiramente para comprá-lo;

2) Pode ser um contrabaixo ruim? Pode! Pode ser um contrabaixo chinês de compensado? Pode! Nem sempre o futuro contrabaixista pode pagar por um contrabaixo de madeira maciça. Nem sempre ele pode pagar por um de tampo maciço, com fundo e faixas de compensado. “Ah, mas a diferença entre ele e um de compensado é pouca!”. A diferença ser pouca não conta. O que conta é saber se há dinheiro ou condições de bancar por essa diferença. Se há, delícia! Se não há, compensado é o caminho! Pode ter certeza de que muitos contrabaixistas começaram por esse mesmo caminho…;

3) Não invista demais naquilo que você ainda não tem certeza de ser o que realmente você quer. Em tempos de vacas magras, é difícil vender elefante e, quanto mais caro for o seu, maiores serão as chances dele permanecer como objeto decorativo na sua casa;

4) Se você conseguiu um “estrumento” e não um instrumento, parabéns! Pense que você conseguiu o que muitos ainda não conseguiram, e que o som pode ser feio, mas não fede;

5) A gente compra o sonho que a vida permite, mas a gente continua a sonhar toda noite, pra não esquecer que a vida continua, exatamente pra que a gente possa realizar outros sonhos…

6) Os contrabaixos de fábrica e de compensado, embora com preços mais acessíveis, não são todos iguais. Normalmente, os de preço mais elevado costumam ter um acabamento melhor que os de preço bem mais populares, mas isso não impede de comprar um contrabaixo barato que dê perfeitamente para ser usado por dois, três anos ou quatro;

7) Contrabaixo pode ser o seu bem-querer, como é o meu, mas contrabaixo é também um bem financeiro. Comprá-lo e vendê-lo por um preço justo é sempre o melhor caminho para realizar a transação;

8 ) Alguém precisa hoje de um contrabaixo simplesinho, como um dia alguém precisou; alguém pode estar vendendo hoje o seu, assim como um dia esse alguém pode ser você. E a vida contrabaixística segue, sem traumas;

9) Os contrabaixos chineses costumam vir com capa e arco. Quando vendidos por particulares, nem sempre vêm com esses acessórios. É sempre útil se informar sobre isso antes da compra;

10) Às vezes, por um contrabaixo com um preço bem acessível, pode valer a pena uma viagem para alguma outra cidade. Nada como uma aventura emocionante! Só avise a cegonha pra, das próximas vezes, entregar o seu contrabaixo na cidade certa;

11) Sempre que possível, compre contrabaixo de pessoas físicas ou em lojas que você possa escolhê-lo pessoalmente. Evite compras de contrabaixo pela Internet. Em caso de problemas de construção ou de transporte, é necessário saber antes da compra quem bancará o envio do instrumento para devolução ou troca, e que isso esteja por escrito no site. Não se esqueça de fazer print-screen de tudo;

12) Caso seja inevitável a compra pela internet, certifique-se do envio com seguro do contrabaixo, e de que a compra seja feita através de uma firma intermediária, que receberá o seu pagamento, e que só o liberará para o vendedor quando o contrabaixo chegar em perfeitas condições até você, lembrando que é legal a desistência da compra pela Internet em até 07 dias úteis após a chegada da encomenda, mas que isso não te impede da aporrinhação do envio do contrabaixo para o local de origem (rever item 11);

13) De um modo geral, a partir dos 13 anos de idade, dê preferência aos contrabaixos de tamanho ¾. Eles são ergonomicamente menos prejudiciais à saúde do aluno de contrabaixo. O volume de som nem sempre está associado ao seu tamanho, mas sim a sua construção. O tamanho do contrabaixo é medido pelo diapasão (distância entre a pestana e o cavalete). Um contrabaixo ¾ tem entre 106 ou 107cm de diapasão. Na hora de escolher o tamanho do seu contrabaixo, procure se lembrar do velho ditado: “quanto maior o tamanho, maior o tombo”;

14) Todo o contrabaixo comprado deveria passar por um luthier antes da compra e deve passar sempre por um após a compra, para regular (ou trocar) o cavalete e a altura das cordas. Contrabaixo novo de loja, por exemplo, não se toca sem regular o cavalete e, por causa disso, muitas das vezes nem se consegue experimentar direito o lindo na loja. O serviço não é caro, mas deve fazer parte do orçamento reservado para a compra do contrabaixo, junto com o arco – caso ele não venha com o instrumento – e da resina, que não é cara e dura uns quatro anos. Não faça como o povo que dá festa e economiza nos detalhes que depois ainda cagam toda a cerimônia: comprou um contrabaixo, leve-o a um luthier competente;

15) As cordas que vêm nos contrabaixos chineses costumam ser muito ruins. Cuide bem delas usando uma flanela seca após estudar, porque as cordas boas são carésimas, embora possam durar muitos anos;

16) Logicamente que, acompanhado da mão esquerda, o contrabaixo costuma desafinar, mas se ele começar a desafinar muito sozinho, não é carência de estudo, porque quem tem carência de estudo para afinar é o contrabaixista. O contrabaixo pode estar com uma corda candidata a ser afinada um semitom abaixo, ou um dia arrebentará sem te dizer adeus;

17) Quem conserta, regula e faz contrabaixos é o luthier e não o marceneiro da esquina. O marceneiro pode ser lindo, ótimo e maravilhoso, mas contrabaixo não é um móvel – mesmo que haja quem o considere como tal. E que não seja você uma dessas pessoas…

18) Se o contrabaixo for simples, nem sempre vale a pena investir tanto, porque não haverá quem pague esse investimento, quando você precisar vender o contrabaixo;

19) Se o contrabaixo valer a pena o investimento, procure se informar sobre cada coisa a ser feita e o caráter de urgência de cada uma. Pense se você pode pagar por todo esse investimento, se você pode fazer o serviço por partes e/ ou se vale a pena você se endividar por ele. Embora muitas chances sejam únicas, outras virão;

Como escolher o seu contrabaixo:

1) Se possível, com a ajuda de um professor, de um luthier ou de algum contrabaixista (profissional, amador ou estudante mais adiantado);

2) Se isso não for possível, veja se o vendedor parece ser uma pessoa confiável. Sei que confiança a gente não vê pela cara e que, se visse, não haveria tanto trambiqueiro no mundo mas, se você não tem a quem recorrer, o jeito é torcer para que seu sexto sentido seja seu amiguinho e funcione;

3) Caso você opte comprar o contrabaixo numa loja, até mesmo pelas facilidades de parcelamento, examine o instrumento pra ver se não há trincados, rachaduras, partes mal coladas ou mesmo descoladas, se possível em local bem claro ou, no caso das rachaduras e/ou dos descolamentos dentro do instrumento, veja-as contra a luz, através dos “efes” do tampo;

4) Veja se o espigão é móvel. Caso não seja, você ou tocará com ele numa mesma altura sempre, seja ela boa ou ruim pra você, ou você terá que pagar um luthier para trocar o espigão por um que seja regulável;

5) Veja se o espelho (escala) não está empenado usando uma linha, metro ou barbante da ponta de cima (pestana) até a ponta embaixo (cavalete). Braço empenado pode significar problemas, e problemas quase sempre significam dinheiro;

6) Evite contrabaixos com o braço muito largo. Com o braço esquerdo pra baixo, relaxe e sacuda a sua mão esquerda, como se fizesse movimentos de quicar uma bola de ping-pong. Congele o movimento. Suba sem modificar a forma da mão. O braço do contrabaixo não deve ser tão largo, a ponto de você precisar abrir sua mão mais do que pra quicar aquela sua bolinha imaginária;

7) Se o contrabaixo for novo e não der pra experimentá-lo na loja por causa do cavalete novo e sem estar regulado – que deixa as cordas muito altas -, siga as outras dicas, e fé na tábua!;

Fé na tábua e simbora pro mamãe eu vou às compras!
Êta cegonha contrabaixística mais preguiçosa essa que você arranjou, hein?!…

Licença Creative Commons

Orientacoes Contrabaixisticas by Voila Marques is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas License.

SOBRE AS AULAS DE CONTRABAIXO 2017, COM VOILA MARQUES

0- INFORMAÇÕES GERAIS:

Dou aulas para alunos iniciantes e de nível intermediário que tenham objetivos profissionais ou não.
Preparo para concursos (habilidade específica para cursos técnicos, cursos de graduação e para ingressos em orquestras).
Sou bacharel em contrabaixo pela UFRJ, e tenho longa experiência como professora de contrabaixo e como contrabaixista de orquestra.

1-    DURAÇÃO

58 minutos, com tolerância de 20 minutos para atrasos. Após esse prazo, a aula será considerada como aula dada.
Importante: devido à agenda truncada, espero por você até 20 minutos após o início combinado da aula, porém, não poderei estender a aula além do tempo agendado. Por conta disso, peço que sejam evitados atrasos.
Caso o atraso seja meu, combinarei com você a reposição do tempo de aula perdido.
 

2-    HORÁRIOS DISPONÍVEIS para março/ 2017 (sujeitos a modificações):

Terças

08h

09h

—-

      —-     22:15h

OBS: somente para pacote quinzenal; 
OBS 2: Caso haja interesse, comunique-me o seu horário de preferência, pois pode haver a possibilidade de novos horários: contato@voilamarques.com

3-    PAGAMENTO:
 
Depósito mensal adiantado, até o dia 05 de cada mês ou até o último dia útil anterior ao dia 05. Caso dia 05 caia em fim de semana/ feriado, favor depositar antes. Exemplo: o valor das aulas de setembro é depositado até o dia 05/09.

Importante: Caso o pagamento não ocorra até o dia 05, as aulas do dia 05 até o dia da confirmação do pagamento não serão dadas e deverão ser reagendadas pelo aluno.

4-    DADOS BANCÁRIOS: conta corrente no Banco do Brasil, a ser informada via e-mail (contato@voilamarques.com)

Pacote online 2017, via Skype:

Pacote presencial 2017

(RJ – bairro Rio Comprido):

 

Quinzenal: R$ 95,00 (02 aulas ao mês)

Quinzenal: R$ 175,00 (02 aulas ao mês)

 5-    REAJUSTE ANUAL:  
 
Ocorre em janeiro e começa a valer no pagamento do mês de fevereiro (até dia 05/02).

6-    PRAZO PARA DESMARCAÇÃO DE AULA:
 
Até 24h antes do início da aula, sempre via whatsapp, celular, e-mail ou pessoalmente. Aula desmarcada com antecedência inferior a 24 horas – ou não desmarcada – será sempre considerada como aula dada.
 
7-    PRAZO PARA CONCLUSÃO DE AULA DESMARCADA:
 
A aula desmarcada – com antecedência mínima de 24 horasprecisa ser reagendada pelo aluno, e feita até 06 (seis meses) depois da data da aula desmarcada.
Após esse prazo, essa aula será considerada como aula dada.

8-    FÉRIAS:
 
Devem ser avisadas com um mês de antecedência, no mínimo.
Trabalho com até 01 mês de férias para o aluno e até 01 mês de férias para mim, opcionais, e que não precisam ser juntas. Com isso, poderá haver até 02 meses de férias ao ano.
Para férias ou interrupções (por quaisquer motivos) maiores do que um mês ao ano para você e/ou um mês ao ano para mim ou para férias não avisadas com 01 mês de antecedência, a mensalidade é paga normalmente e as aulas são reagendadas.

Importante: essas férias ou interrupções “extras” – sejam por motivo de doenças, trabalho, viagens repentinas, contrabaixo e/ ou arco avariados ou em conserto, ou por quaisquer outros motivos – além de pagas, terão reagendamento e conclusão com validade de até 06 (seis) meses da data da primeira aula com o impedimento.
Após o prazo de seis meses, a(s) aula(s) remarcada(s) ou não e/ou feita(s) ou não será(serão) considerada(s) como aula(s) dada(s).
Exemplo: cinco aulas desmarcadas – por algum dos motivos acima – a partir de 13/01/2016, deverão ser remarcadas e feitas até 13/07/2016.

9-    CANCELAMENTO TOTAL DAS AULAS:

Peço que você me avise 30 dias antes do próximo pagamento, no mínimo, para que eu possa me programar financeiramente, ou deverá ser efetuado o pagamento do mês subsequente.
Exemplo: até o dia 5 de julho, avisar sobre o cancelamento das aulas a partir de agosto. Após essa data, o pagamento de agosto deverá ser efetuado.

10- REQUISITOS “OPERACIONAIS” para as aulas online, via Skype:

Computador ou celular com internet banda larga e webcam, contrabaixo acústico, arco (modelo francês), resina (Nyman’s, Kolstein all weather ou Pop’s) e um banco com 60 a 70 cm de altura. O Skype pode ser baixado gratuitamente em www.skype.com
Importante: para as aulas presenciais, só é necessário trazer o material didático.

11-  MATERIAL DIDÁTICO:

Métodos de técnica adotados em cursos de contrabaixos de escolas e universidades de música, exercícios técnicos, músicas e trechos orquestrais, sendo que, grande parte desse material já existe em arquivo PDF. O que não houver precisará ser comprado.

INFORMAÇÕES E CONTATO: contato@voilamarques.com
Dúvidas?

Blog da Voila Marques no Youtube
Qual a sua desculpa para não assumir o contrabaixo?

1) Voila, quais as vantagens de ter aula de contrabaixo online, em comparação com aulas de contrabaixo presenciais?

Na aula de contrabaixo presencial, o aluno precisa se deslocar até o local onde a aula será dada, seja uma escola ou curso de música ou a casa do(a) professor(a).

Ainda não vi professor(a) de contrabaixo acústico dar aula na casa do aluno, embora já tenha visto isso acontecer com professores de outros instrumentos.

Logicamente, não há necessidade de o aluno levar o contrabaixo para as aulas presenciais, pois tanto a escola quanto o(a) professor(a) o têm.

Mas é essencial que o aluno tenha como estudar o contrabaixo durante a semana.
Se ele tem o contrabaixo em casa, pode optar por ter aulas presenciais ou online.

Na aula online, o aluno tem maior flexibilidade de horário, já que não precisará se deslocar para a escola, para o curso ou para a casa do(a) professor(a), pois a aula será dada em frente ao seu computador.

As aulas online também têm um custo bem mais reduzido que as aulas presenciais ou aulas em escolas ou cursos de música.

A diferença de custo das aulas online e a não necessidade de deslocamento podem resultar em mudanças bem significativas na conta mensal do aluno.
Isso pode ser um incentivo para que o aluno, mesmo com o orçamento contado, não desista do sonho de estudar contrabaixo acústico.

2) O que dificulta o estudo do contrabaixo? Existe preconceito com aulas online?

Um dos supostos entraves para se aprender contrabaixo acústico é o valor do contrabaixo acústico.
Para começar, um contrabaixo chinês tamanho 3/4 funciona, e pode ser comprado (e parcelado) em lojas especializadas. Ele ainda vem com arco e capa.
O aluno deveria pensar que um contrabaixo simples pode ser uma necessidade provisória e que um contrabaixo melhor deveria ser uma conquista pela sua dedicação aos estudos.

O outro entrave é o valor das aulas. Se as aulas presenciais estão caras, por que não experimentar aulas online, que ainda estão com preços acessíveis, por serem uma modalidade relativamente nova?

As aulas de contrabaixo acústico online são individuais, exclusivas e voltadas para as necessidades técnicas e musicais do aluno, o que nem sempre acontece em aulas presenciais em escolas ou cursos, por exemplo, que podem ser em grupo ou mais voltadas para o desenvolvimento coletivo do que o individual.

Talvez muitos não saibam mas, mesmo com tantos professores de contrabaixos gabaritados pelo Brasil, ainda há cursos de música que não disponibilizam professores de contrabaixo acústico para as aulas de… contrabaixo acústico.
Os alunos têm aulas de contrabaixo com violinistas, trombonistas, tubistas, etc, que podem ser excelentes violinistas, trombonistas e tubistas mas que, como professores de contrabaixo são professores de contrabaixo “genéricos”.

Quero dizer com isso que aulas presenciais podem não ser garantia de qualidade, assim como aulas online podem não ser garantia de baixa qualidade.
Como ainda há muito preconceito com a modalidade de ensino online, muitas pessoas talvez prefiram ter aulas presenciais com professores e/ou resultados “duvidosos” do que experimentar aulas online, infelizmente.

“Mas as aulas online são diferentes, não vou me sentir à vontade!”
Já experimentou e se deu um tempo de adaptação a esse tipo de aula? Duvido que sim.

3) Qual a duração da aula online?

Ela dura 58 minutos, e está dentro da “normalidade” de tempo de uma aula presencial, que dura entre 50 minutos e uma hora.

4) Qual a frequência ideal das aulas online?

A mesma frequência de uma aula presencial.

Uma vez por semana é o ideal e, no máximo, uma vez a cada 15 dias, embora esta não seja a frequência recomendada, especialmente para iniciantes.

Quanto mais distantes forem as aulas, mais lentos serão os resultados positivos e mais rápidos serão os resultados negativos.
Vícios no instrumento detestam professores!…

5) Como fica o horário?

O horário é fixo, a combinar, e as aulas acontecem de acordo com os horários disponibilizados por mim.

Mesmo que o aluno e eu possamos ter aulas em horários “diferentes”, não dou aula de madrugada, pois minha carruagem vira abóbora.

6) Como é o esquema de reposição de aula?

Desde que a aula seja cancelada com 24 horas de antecedência (no mínimo), ela pode ser remarcada.

Sem cancelamento, não há reposição.

O horário pré-estabelecido da aula é um horário em que fico à disposição do aluno.

Embora os alunos na maioria das vezes não saibam, fico à disposição da aula uma hora antes dela começar, o que não quer dizer que eu esteja à toa na vida, vendo a banda passar.

A aula é paga pelo aluno, mas o tempo em que deixo de fazer outras coisas – por causa dela – não tem preço, e se chama responsabilidade.

Mas se o aluno não avisar que vai faltar à aula no mínimo 24 horas antes do horário marcado, a minha responsabilidade custará a sua aula e ainda assim, será uma pechincha, pois o tempo perdido não tem preço.

7) Existe algum prazo para a reposição da aula desmarcada?

Sim, até 06 meses a partir da data da aula desmarcada.

Por exemplo: se a aula foi desmarcada no dia 17 de maio de 2017, a reposição dela deverá ocorrer até o dia 17 de novembro de 2017, impreterivelmente.

Após o prazo de 06 meses, a aula cai em “exercícios findos”.
Isso evita casos como os dos meus alunos fofos, que ressurgiam das trevas para fazer uma reposição de aula, um ano depois…

8.) Como é feito o pagamento das aulas?

As aulas são pré-pagas, mediante depósito em conta corrente (Banco do Brasil).

Trabalho com pagamento mensal (uma aula por semana. Dependendo do mês podem ser 4 ou 5 aulas), quinzenal (2 aulas por mês) e com aula avulsa.

As aulas podem ser pré-reservadas, mas só serão dadas após a confirmação da operação bancária finalizada, feita pelo Banco do Brasil.

9) Qual o programa utilizado e como ele funciona?

Utilizo o Skype, que pode ser baixado gratuitamente em www.skype.com

Funcionamento: depois de instalar o Skype no seu computador, adicione minha identificação (passada por e-mail), e me envie um convite. Após aceitá-lo, já poderemos começar a aula no dia combinado.

No dia da aula, você abrirá o programa, clicando no ícone do Skype que fica na sua barra de ferramentas, colocará a sua senha e verá um ícone com o meu nome nos seus contatos.
Clique nele e depois clique em “fazer uma chamada com vídeo”. Depois que eu “atender”, você se verá num quadradinho e me verá em outro, e um ouvirá o outro também.
Cada um no seu quadrado que, na realidade, é um retângulo.

10) Quais são os pré-requisitos para a aula?

Os requisitos “operacionais” são: um computador com internet banda larga e webcam (câmera de vídeo).

Os requisitos “técnicos” são: o contrabaixo acústico, arco (modelo francês), resina e um banco com 60 a 70 cm de altura.

Esses requisitos são coisas que o aluno, muito provavelmente, já tem para acessar a internet no dia a dia, ou que teria que ter para fazer aulas de contrabaixo presenciais.

A única diferença nisso é a webcam, que em situações normais seria opcional, mas que, para a aula de contrabaixo online, é promovida a artigo essencial.

11) Qual o material utilizado nas aulas online?

Utilizo métodos tradicionais do ensino do contrabaixo – adotados em cursos de contrabaixos de escolas e universidades de música -, exercícios técnicos, músicas e trechos orquestrais.

Alguns desses métodos, músicas e trechos orquestrais já existem em arquivo PDF e outros talvez precisem ser comprados.

12) Quais as desvantagens as aulas online?

As desvantagens são pequenas.

O aluno não ouve o som ao vivo do professor – somente online -, assim como não há a possibilidade de consertar as mãos do aluno segurando nelas.

Mas a webcam pode ser posicionada em vários ângulos, até o aluno compreender o que está sendo dito ou pedido.

Por outro lado, se fizer besteira, o aluno também estará a salvo de um puxão de orelhas.

13) Qual a sua formação?

Sou bacharel em contrabaixo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, na classe do professor Sandrino Santoro, formada com medalha de ouro, e pós-graduada em Didática e Metodologia do Ensino Superior pela Universidade Estácio de Sá.

Fui contrabaixista concursada da Orquestra Sinfônica Brasileira durante 19 anos, e professora de contrabaixo da Escola de Música Villa-Lobos (RJ) durante 17 anos, onde dei aulas nos cursos Básico e Técnico (para jovens e adultos) e de Formação Inicial (para crianças a partir de 9 anos).

Atualmente, sou contrabaixista concursada (3º grau) da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

14) Para que tipos de público são voltadas as suas aulas de contrabaixo online?

a) Para os alunos de contrabaixo – iniciantes ou não – que pretendem fazer concursos para ingresso nos cursos de contrabaixo de escolas e universidades de música – que pedem provas de habilidade específica;
b) Para os que pretendem fazer provas para ingresso em orquestras;
c) Para os que querem estudar contrabaixo como um segundo instrumento;
d) Para aqueles sem objetivos profissionais com o contrabaixo, ou mesmo para quem quer estudá-lo como hobby.

15) Para quem as suas aulas de contrabaixo online são mais indicadas?

Elas são mais indicadas para aquelas pessoas que:

a) Não têm professor(a) de contrabaixo acústico em sua cidade;
b) Não têm professor(a) de contrabaixo perto de onde moram, trabalham ou estudam;
c) Trabalham e/ou estudam em horários “comerciais” e/ou “escolares”, e não podem frequentar aulas regulares com um(a) professor(a) de contrabaixo;
d) Moram mais afastadas do centro da cidade e preferem não perder tempo em trânsito para ir a uma escola ou curso de música ou à casa de um(a) professor(a).
e) Preferem pagar um valor mais acessível pelas aulas de contrabaixo.

16) É necessário um período de adaptação às aulas online?

Isso varia de pessoa para pessoa mas, se pensarmos que temos aulas presenciais desde o maternal e o jardim de infância, talvez seja mais fácil de compreender que a adaptação é necessária. Tão necessária como foi a de usar a internet para conversar, fazer pesquisas, compras, etc.

Penso que as aulas de contrabaixo acústico online são mais uma facilidade do mundo moderno.

Elas podem não substituir as aulas ao vivo e a cores, mas auxiliam, e muito, àqueles que têm dificuldades em frequentar aulas presenciais, por quaisquer que sejam os motivos.

Certamente, as aulas de contrabaixo acústico online são muito mais úteis e proveitosas para o aluno de contrabaixo do que estudar sem um professor de contrabaixo ou mesmo de estudar com um(a) professor(a) “genérico(a)” de contrabaixo – que entende muito pouco ou quase nada de contrabaixo -, que são situações que podem colocar em risco a saúde física do aluno, deixando-o exposto a tendinites, bursites e toda sorte de tensionamentos desnecessários no instrumento e de suas danosas consequências, físicas ou mesmo musicais.

E as minhas aulas de contrabaixo online são dadas por alguém que tem muita experiência contrabaixística: euzinha!

contato@voilamarques.com 
Informações sobre as aulas de contrabaixo 2017: clique aqui

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Blog da Voila Marques © 2011 Todos os direitos reservados - Com tecnologia WordPress & Web Design Company
[ Início ]