Postagens de março, 2017


1- Orientações contrabaixísticas – definição breve
2- Ser ou não ser contrabaixista? Eis a questão…
3- Tempo
4- Tempo (continuação)
5- Contrabaixo
6- Relógio contrabaixístico 1
7- Relógio contrabaixístico 2
8- Sobre professor, Escolas e autodidatismo…
9- Sobre professor, Escolas e autodidatismo (continuação)…
10- Sobre professor, Escolas e autodidatismo (final)…
11- Aula particular de contrabaixo ou em escola?
12- Conversando com a preguiça contrabaixística…
13- Sobre a diminuição no ritmo de estudo…
14- Sobre a diminuição do ritmo de estudo (continuação)…
15- Sobre a diminuição do ritmo de estudo (final)…
16- Definindo as funções…
17- Cursos de férias: fazer, não fazer ou o que fazer????
18- Uni- duni- tê contrabaixístico: sobre escolhas difíceis na vida do contrabaixista…
19- O que preciso comprar para começar os estudos?
20- Gastos mensais com o estudo do contrabaixo
21- “Luxos” úteis ou necessários
22- Gastos eventuais com o contrabaixo
23- Escolha do contrabaixo: aspectos importantes
24- Arco…
25- Qual modelito: arco francês ou arco alemão?
26- Sobre os arcos francês e alemão…
27- Dúvidas na escolha do encordoamento correto?
28- Trocando as cordas (continuação)
29- Problemas com a resina?
30- Sobre climas…
31- Espelho, espelho meu…
32- Alongamentos complementares – parte 1
33- Alongamentos complementares – parte 2
34- Sobre cotovelos e tendinites…
35- Postura: uma “elefância” necessária…
36- Ainda sobre LER ou DORT
37- Ainda sobre LER ou DORT… (fim)
38- Causas e defeitos: prevenindo as dores contrabaixísticas…
39- Sobre tamanho de contrabaixos e de dedos
40- Causa e defeitos: prevenindo as dores contrabaixísticas… (continuação)
41- Sobre comprimento dos dedos… (continuação)
42- Sobre comprimento do braço…
43- Sobre a altura do contrabaixo…
44- Solução alternativa para pessoas baixinhas
45- Ponta do metacarpo é a mãe!…
46- Curta e grossa: unha!
47- Curta e grossa: unha! (continuação)
48- Sangue, suor e bolhas…
49- Um “causo” de bolhas…
50- Cuidado com as bolhas assassinas!
51- Calo para sempre
52- A-B-C- Dedilhados: Nós nos dedos!
53- A-B-C- Dedilhados : Meus dedinhos, meus dedinhos, aqui estão…
54- A-B-C- Dedilhados: Sobre extensão e pivô
55- A-B-C- Dedilhados: Sobre os dedos 3 e 4
56- A-B-C- Dedilhados: Dedo 3 (anular): pouco ou muito usado?
57- A-B-C- Dedilhados: Dedilhado 1-2-3-4 no acústico. E aí?
58- Dedilhados contrabaixísticos e divagações de uma contrabaixista…
59- Fortalecimento dos dedos da mão esquerda: Exercícios fora do contrabaixo
60- Fortalecimento dos dedos da mão esquerda para contrabaixista iniciante – parte 1
61- Fortalecimento dos dedos da mão esquerda para contrabaixista iniciante – parte 2
62- Mudança de posição (regiões grave e média)- revisão de dedos, dedilhados e posição.
63- Mudança de posição nas regiões grave e média
64- Como se livrar das posições contrabaixísticas comprometedoras…
65- Fortalecimento dos dedos da mão esquerda: Estudo
66- Fortalecimento dos dedos da mão esquerda: Objetivos e mais variantes
67- Fortalecimento dos dedos da mão esquerda: Exercícios também com o capotasto (polegar)
68- Exercícios para relaxar a mão direita (arco)…
69- Exercícios para a mão direita (arco)… (continuação)
70- Com o “coringa” nas mãos: exercícios para pizzicato ou arco – parte 1
71- Exercício “coringa” (sem acentos, para uniformidade do som) – parte 2
72- Exercício coringa (com acentos, para variação de pressão) – parte 3
73- Família e vizinhos: guia prático de convivência mútua…
74- Contrabaixo, empregadas e crianças: manual de instruções
75- Contrabaixo & carro
76- Como colocar e tirar um contrabaixo do carro – parte 1
77- Como colocar e tirar um contrabaixo do carro – parte 2
78- Contrabaixo & carro – detalhes tão pequenos de nós dois ou três…
79- Contrabaixo & carro – regra importante…
80- Sobre afinação…
81- Sobre afinação: Uma mesma palavra ou expressão para diferentes direções…
82- Sobre afinação e pinguins…
83- Sobre afinação, memória e fosfosol…
84- Suono reale (som real): Existe? É contagioso?
85- Eu acho que vi uma bolinha passar por aqui! (sobre claves e leitura…)
86- Blá-blá-blá sobre a mão direita (arco)…
87- Se meu contrabaixo falasse: aspectos rápidos de interpretação
88- Se meu contrabaixo falasse: aspectos técnicos rápidos de interpretação.
89- Se meu contrabaixo falasse: alguns “clichês” de interpretação…
90- Se meu contrabaixo falasse: interpretação X personalidade
91- Venenos orquestrais breves- afinação
92- Venenos orquestrais breves- 1º contrabaixo
93- Venenos orquestrais breves- músicos e orquestras jovens e os concertos sem cachê
94- Venenos orquestrais breves- sobre concertos sem cachê
95- Venenos orquestrais breves: brigando na mesma estante…
96- Venenos orquestrais breves: ai bota aqui, ai bota aqui a minha estante… junto de mim!…
97- Venenos orquestrais breves: e de triângulo em triângulo se chega a um semicírculo…
98- Agruras contrabaixísticas iniciais
99- Carneirinho, carneirão: vibrato não é recurso de afinação!
100- Sobre professores genéricos de contrabaixo…
101- Fábulas contrabaixísticas: O Contrabaixista e a Galinha Ruiva
102- Cuidadinhos com o seu contrabaixo, com o contrabaixo do seu vizinho, com o contrabaixo do pai de todos…
103- Fábulas contrabaixísticas: o contrabaixista Lebre e o contrabaixista Tartaruga
104- O contrabaixista e o monstro: sobre o uso da força e do peso
105- O trem-fantasma da mudança de posição: aspectos importantes
106- Fábulas contrabaixísticas: A Contrabaixista Adormecida
107- Quando a idade não é documento, mas o sonho contrabaixístico tem limites…
108- O Primo Contrabaixista da Cidade e o Primo Contrabaixista do Campo
109- Você sabe escrever o nome do seu instrumento em Português contrabaixístico?
110- Contrabaixo não vai pro céu: aspectos importantes sobre compra & venda do contrabaixo
111- Consultório contrabaixístico: resina
112- Consultório contrabaixístico: tempo de estudo, escala e notas
113- Carta para um contrabaixista e ex-aluno…
114- Sobre nomenclatura das posições e escolha de dedilhado
115- Consultório contrabaixístico: arco – partes, direção e movimentos
116- Qual é a sua desculpa para não assumir o contrabaixo?
117- Sou canhoto, tia!…
118- As mil e uma noites da mão esquerda
119- Fé na tábua: é hora da cegonha contrabaixística!
120- Geladeira contrabaixística: cordas soltas
121- Geladeira contrabaixística: emoção

Licença Creative Commons
Orientacoes Contrabaixisticas by Voila Marques is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas License

O estudo técnico é sempre importante e essencial, mas não somos maquininhas de tocar notas, especialmente nas músicas que “precisam” de um algo a mais…

Marco “Brody” Delestre, grande contrabaixista da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, se envolve tanto no que toca que, às vezes, não sabe se está tocando com os dedos ou com o coração!

Para ele, todo dia é dia de descobrir algo novo na mesma música, já que nunca contamos a mesma história exatamente do mesmo jeito e, assim como o compositor passou por vários momentos ao escrever sua obra, os intérpretes também passam por vários momentos ao tocá-la, e dão continuidade a ela.

O importante do estudo é a finalidade. Pra que estudamos tanto cordas soltas, escalas, métodos, etc.? Para termos a liberdade de fazer Música pois, segundo Delestre, “se nos concentrarmos apenas nas notas e técnicas perfeitas, em pouco tempo não existirá mais prazer em tocá-las!”.

Delestre cita um dos ensinamentos do lutador Bruce Lee, que dizia: “Eu não me preocupo com quem treina mil chutes diferentes, mas sim com quem treina mil vezes o mesmo chute”.
Com isso, ele aprendeu que, “quando nos dedicamos com o coração, vamos descobrir muito mais coisas, pois aqueles que querem muito de uma só vez nunca terão tempo suficiente para descobrir os mistérios que se escondem por trás da arte que escolhemos, seja ela qual for!”.

E, com essas descobertas, a música se torna intensa (plena) e transborda toda a sua emoção, que é a nossa razão de existir!

Nossos agradecimentos contrabaixísticos ao Marco “Brody” Delestre, que está tocando no vídeo abaixo, e que tem um canal no Youtube muito bonito! clique aqui

Licença Creative Commons

Geladeira Contrabaixistica by Voila Marques is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas License.

O estudo da corda solta é muito importante não só nos primórdios do estudo individual do contrabaixista, mas sempre!

Ana Valéria Poles, grande contrabaixista paulista, faz em seu estudo diário e com seus alunos o que ela chama de “terapia da corda solta”, que são exercícios variados de cordas soltas, como forma de trabalhar o relaxamento e o peso do braço direito e fazer um “insight”, ao sentir os músculos que estão sendo usados.

Para isso, ela utiliza o método “My Way of Playing Double Bass”, de Ludwig Streicher, vol.1, mas outros métodos também têm estudos em cordas soltas como: o “New Method for String Bass”, de Franz Simandl, vol.1; e o “New Method for Double Bass”, de Isaia Billè, vol.1, entre outros.

Segundo Ana Valéria, como ao estudar nós ficamos muito escravos do visual – olhando o tempo todo pro espelho -, ela sugere que a “terapia da corda solta” seja feita também no escuro, porque aí colocamos o ouvido em ação, e ele é bem mais aguçado do que imaginamos! E, assim, “o estudo se torna quase uma meditação”!…

(Nossos agradecimentos contrabaixísticos à Ana Valéria Poles, que também lançou, em 2016, o seu ótimo Sistema de Arcadas e Golpes de Arco em Escalas e Arpejos para Contrabaixo, que está à venda nas livrarias! É só clicar na imagem!)

Licença Creative Commons

Geladeira Contrabaixistica by Voila Marques is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas License.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Blog da Voila Marques © 2011 Todos os direitos reservados - Com tecnologia WordPress & Web Design Company
[ Início ]